A diretoria do Sintufce, representada pelos coordenadores Wagner Pires e Fernando Gadelha, percorreu, nos dias 17 e 18, os campi avançados da Universidade Federal do Ceará (UFC), em Crateús e Russas, com o objetivo de apresentar as ações do sindicato para os servidores dessas regiões. Durante a visita, os diretores saudaram os novos técnico-administrativos da UFC e falaram sobre o posicionamento do Sintufce no segundo turno das eleições presidenciais em favor de Fernando Haddad.

Para o delegado sindical de base Renato Gomes, servidor do campus de Russas, é mais do que nunca preciso “apoiar um projeto de governo que defenda as nossas universidades e continue a expansão, da qual o campus de Russas aqui é fruto".

Segundo o coordenador de Campi do Sintufce, Wagner Pires, as atividades nos dois campi foram bastante positivas para os participantes, pois os servidores também puderam vivenciar o clima de luta do Sintufce diante da atual conjuntura política e econômica do país e ainda tiveram oportunidade de  tirar dúvidas sobre a atividade sindical.

A Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA), em conjunto com outras entidades que representam a comunidade do sistema  federal de ensino no país, assinou e entregou uma carta de reivindicações  ao candidato à Presidência da República, Fernando Haddad (PT).

A carta apresenta algumas das principais reivindicações da categoria que, conforme aponta o documento, têm sido ignoradas pelo atual governo. “Tais propostas e ideias estão alicerçadas na compreensão de que a educação pública, gratuita, laica e de qualidade nunca esteve tão ameaçada por um projeto liberal conservador com traços fascistas que vêm ganhando audiência de massas e que demonstra força política capaz de produzir um retrocesso histórico e civilizatório para a nossa sociedade”, informa o documento.

 

Leia na íntregra a carta de reivindicações entregue pelas entidades do sistema federal de ensino ao candidato Fernando Haddad.

 

 

Saudações!

Nosso país vivencia um momento conturbado de sua história, onde a democracia, os direitos sociais e as garantias dos mesmos estão sob uma forte ameaça, decorrente de um processo de golpe que culminou em claros problemas para o Brasil. Na educação não é diferente. Recentemente, o governo federal (através do MPOG) publicou a Instrução Normativa n° 02 (Setembro/2018), que normatiza a jornada de trabalho. Como é compreensível que este governo não possui legitimidade para tal, foi incrementada a política de controle eletrônico de frequência.

Diante desse resumo e do que pode acontecer com um novo governo de viés “fascista”, não podemos mais estar inertes observando uma situação que futuramente nos atingirá. Por este e outros motivos, conclamamos a todos os servidores e servidoras Técnico-Administrativos em Educação da UNILAB, bem como docentes e estudantes, a participarem do Debate sobre As Perspectivas do Serviço Público pós- eleições, com o servidor e membro do FONASEFE, Gilbran Jordão, que debaterá juntamente conosco a situação e os desafios do presente e futuro.

Chame os (as) colegas!!!!

Mobilize!!!

Não vamos perder mais tempo!!!

Juntos somos mais fortes!!!

Francisco de Assis Silveira (TAE UNILAB)

 

A diretoria colegiada do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais no Ceará (Sintufce) realizou, na manhã desta quarta-feira (17), um ato público em frente ao RU do Campus do Pici, com distribuição de material contendo as principais propostas dos dois candidatos a presidente da República no segundo turno. A ação faz parte da agenda do comitê em defesa da democracia e defesa a Fernando Haddad, formado na assembleia geral da categoria, no último dia 11.

Na ocasião, a coordenadora Geral do Sintufce, Keila Camelo, ressaltou a luta  da categoria em defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade, contra a reforma da Previdência, pela revogação da Emenda Constitucional (EC) 95, em defesa dos hospitais universitários e do SUS, contra toda forma de violência, por um país sem medo, sem racismo, machismo e homofobia.

Segundo disse a diretora, agora não se trata de apoiar partido A ou partido B. “O que está em jogo é escolher entre um projeto que mantém a democracia e a liberdade de expressão e outro que ameaça os sindicatos, os estudantes e os direitos dos trabalhadores, e que vai manter o congelamento dos investimentos para as universidades e para a saúde pública. Ou nós nos posicionamos em defesa da democracia e do povo brasileiro ou entregamos o país a um presidente que já anunciou interesse, inclusive, em privatizar as nossas universidades”, frisou Keila Camelo.

 

CILIQUE AQUI para ver mais imagens do ato público no Campus do Pici.

Em defesa da democracia, em defesa das Universidades Públicas

As universidades federais cearenses são uma conquista do povo trabalhador. São instrumentos de inclusão social e desenvolvimento, ao proporcionarem educação de qualidade, pública e gratuita, voltada para o combate à desigualdade social, ao dedicar 50% de suas vagas para estudantes cotistas, além de realizarem serviços que fornecem inovação e tecnologia para que possamos avançar com mais justiça social e equidade para todos.

É preciso defender essas universidades e lutar pela efetiva implantação das jovens universidades como a UFCA e a UNILAB, bem como permitir que a UFC, nossa maior e mais conceituada instituição de Ensino Superior, possa alçar voos ainda mais altos, no que se refere à atuação acadêmica.

Desejamos que os servidores da UFC, da UFCA e da UNILAB tenham locais de trabalho saudáveis e onde possam desempenhar suas atividades com segurança. Onde possam crescer pessoal e profissionalmente, sem assédio e sem perseguições. Queremos que os aposentados e pensionistas continuem a ter seus direitos, bem como tenham o respeito que merecem, pelos anos que dedicaram à universidade.

Para tanto é preciso revogar o teto de gastos e garantir os recursos necessários para que as universidades sigam em sua missão. Por isso o SINTUFCE não pode se manter neutro, nem ausente. Não há um minuto a perder. Privatizações, cortes de verbas, retirada de direitos, não podem ter apoio dos servidores das Universidades cearenses. O fim da universidade gratuita, de qualidade e inclusiva tem que ser denunciado, bem como os apoiadores desse projeto nefasto.

Ressaltamos nossa postura sindical independente, mas não podemos permitir que entre a aguerrida base de luta do SINTUFCE, haja um único voto em um programa que contraria toda a história de nosso sindicato, construído na luta contra a ditadura e pelos direitos, que hoje se encontram em risco.

Chamamos os servidores para apoiar o projeto que permitirá que as conquistas do povo trabalhador não sejam mais retiradas. Um projeto que vê a importância da educação superior e que vai dar apoio às nossas universidades. Por isso, o SINTUFCE dialoga com cada servidor, para que neste segundo turno, reflita e vote em Haddad. Um voto pela democracia, pelos direitos. Um voto para que a UFC, a UFCA e a UNILAB tenham futuro.

 

RESSALTAMOS NOSSA LUTA SEM TRÉGUAS:

PELA UNIVERSIDADE PÚBLICA GRATUITA E DE QUALIDADE!

EM DEFESA DOS HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS E DO SUS!

PELA REVOGAÇÃO DA EC- 95 (TETO DOS GASTOS) CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA!

CONTRA TODA A FORMA DE VIOLÊNCIA, POR UM PAÍS SEM MEDO, SEM RACISMO, MACHISMO E HOMOFOBIA!

 

Diretoria Colegiada do Sintufce

 

 

SEM RACISMO, MACHISMO E HOMOFOBIA!

contact
Endereço
Rua Waldery Uchoa, 50 | CEP: 60.020-110, Benfica / Fortaleza-CE
Telefone
3052.3650 / Fax: 3052.3651