A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) é um grande marco para o Ceará. Foi a segunda Universidade Federal criada no estado e estava voltada para integrar o Brasil aos países africanos de língua portuguesa. Uma reparação mais que justa a países que foram espoliados de suas riquezas e de seu povo para construir a nação brasileira. A diáspora negra deixou um rastro de sangue e lágrimas dos dois lados do Atlântico. Sobre o sacrifício de gerações de trabalhadores negros que se construiu a riqueza da elite brasileira.

A Unilab abriu portas para o ensino superior a centenas de jovens africanos que puderam desfrutar de educação de qualidade e permitiu um rico intercâmbio de saberes, de culturas e, à sociedade cearense, permitiu ser confrontada com os fantasmas de seu passado, que sempre negou a presença negra no estado.

No entanto, no meio do caminho houve um golpe. Um golpe que fere profundamente as universidades federais cearenses. UFC, UFCA e Unilab a cada dia sofrem mais com cortes, desinvestimento e sucateamento. E na Unilab estabelece-se agora uma situação dramática. Após o governo golpista impor um reitor, sem ouvir a comunidade e desprezando eleição paritária realizada recentemente entre estudantes e servidores docentes e técnicos, agora ele se volta contra a própria razão de ser da Unilab.

Agora, O novo reitor anuncia o corte de toda a assistência estudantil a estudantes estrangeiros! Na prática essa medida inviabiliza a vinda e a permanência desses estudantes na Unilab e no Estado. Ela impede a vinda de mais estudantes estrangeiros e isto leva muitos estudantes estrangeiros a temerem seu futuro no Brasil, tanto socialmente quanto na academia.

Mas não é apenas isso! Durante protesto dos estudantes e servidores contra a medida, o reitor agrediu duas estudantes, sendo conduzido pela Polícia até a delegacia da Polícia Federal. Isto é absurdo! Não é a postura esperada a um reitor! Não há condições para permanência do sr. Anastácio Queiroz na Reitoria da Unilab. Portanto, o Sintufce repudia tanto o corte da assistência estudantil aos estudantes africanos, quanto à agressão do reitor às alunas.
Estamos solidários à luta na Unilab! Resistamos!

Pela permanência da assistência estudantil! Não aos cortes nas Universidades federais! Fora Anastácio! Pela posse imediata do reitor eleito pela comunidade acadêmica da Unilab! Fora Temer! Lute sempre!

Diretoria Colegiada do Sintufce

contact
Endereço
Rua Waldery Uchoa, 50 | CEP: 60.020-110, Benfica / Fortaleza-CE
Telefone
3052.3650 / Fax: 3052.3651