Uma manifestação contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241/16 ocupou as ruas da Praia de Iracema neste sábado (22). Com muitos cartazes e discursos de protestos, os manifestantes gritaram durante todo o percurso a popular frase "Fora, Temer!". De acordo com a organização do evento, cerca de mil pessoas compareceram ao ato político, com concentração na Praça Cristo Rei, em frente ao seminário da Prainha, em direção à Beira Mar.

Diversos sindicatos, entidades, associações e movimentos sociais compareceram ao ato político, com destaques para estudantes e profissionais ligados às áreas de educação e saúde. Além da PEC 241, que limita o investimento do Governo Federal pelos próximos 20 anos, outras causas alvo de protesto foram: a Medida Provisória 746, que prevê a reforma do Ensino Médio; e o Projeto de Lei 54/257, que prevê o congelamento do salário mínimo.

"A PEC atinge diretamente o serviço público, a educação e a saúde, atinge toda a população. A única forma de barrar essa proposta é com as pessoas na rua, com protestos", enfatizou a professora da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Raquel Dias. A professora ressalta ainda que na próxima terça-feira (25) haverá outro ato contra a PEC 241, às 16h, na Praça da Gentilândia, no bairro Benfica. "A manifestação acontecerá em vários lugares do país, por ocasião da votação em 2º turno na Câmara dos Deputados", explicou.

Interior
A manifestação não atraiu apenas fortalezenses. Pessoas de vários municípios do Estado, como Aracati, Crateús, Morada Nova e Limoeiro do Norte estiveram no protesto. "Apenas de Aracati vieram cerca de 40 pessoas, todos alunos e servidores públicos", contou o secretário de imprensa do Sindicato dos Servidores do IFCE (SINDSIFCE), Glacio Araújo.

Vários sindicados marcaram presença na manifestação, como o Sindicato dos Trabalhadores da UFC (SINTUFCE), ADUFC Sindicato, o SINDISIFCE, o Sindicato dos Docentes da Unilab (SINDUNILAB), o Sindicato dos Docentes da Uece (SINDUECE), o Coletivo Graúna (de professores da UFC), entre outras entidades de servidores e estudantes.

Entenda
O Governo Federal aprovou com folga a PEC 241 em primeiro turno do plenário da Câmara dos Deputados. O texto-base prevê que o crescimento das despesas do governo estará limitado à inflação acumulada em 12 meses até julho do ano anterior por um período de 20 anos. A exceção é 2017, quando o limite vai subir 7,2%, alta de preços prevista para todo o ano de 2016, como já consta no Orçamento. A comissão especial criada na Câmara dos Deputados para analisar a PEC 241 aprovou o projeto na última terça-feira (18), em segundo turno por 21 votos a 7. O texto, agora, seguirá para o plenário da Casa.

Fonte: jornal Diário do Nordeste 23.10.2016

contact
Endereço
Rua Waldery Uchoa, 50 | CEP: 60.020-110, Benfica / Fortaleza-CE
Telefone
3052.3650 / Fax: 3052.3651